Criação vs Produtividade

Hoje, para se trabalhar com design, não basta ser um profissional talentoso, ler muitos livros, fazer cursos de atualização e ser antenado com o que passa à sua volta. Tem que se adaptar também ao ritmo de trabalho dos escritórios e ser produtivo não deixando, porém, de ser criativo.

Arrisco a dizer que, hoje em dia, a produtividade é o grande dilema da maioria dos designers. Ela afeta não só escritórios de grande porte mas empresas pequenas que, obviamente, querem crescer rápido e reservar seu lugar ao sol. Prazos cada vez mais curtos, jobs cada vez mais complexos e clientes cada vez mais exigentes fazem com que as empresas de design, muitas vezes, trabalhem como se fossem fábricas de salsicha: não dá para imaginar o briefing entrando de um lado da máquina e, do outro, saindo o produto pronto, perfeito para o consumo do cliente. Nessas horas, deixam-se de lado conceitos e processos fundamentais para o sucesso do trabalho.

Por outro lado, as empresas têm que satisfazer seus clientes dentro dos prazos, correndo risco de serem trocadas por outras que possam atendê-los de forma mais eficaz. Aliás, o mundo vive em outra velocidade e, para acompanhá-lo, todos têm que se adaptar a esse novo ritmo.

Queremos sua opinião: levando em consideração os dois lados da moeda, o que você acha sobre o tema?


  • Ricardo Mattos

    Acho que deve ter um meio termo entre agência e designers. É claro que uma criação feita na correria, na grande maioria das vezes, não ficará tão boa quanto uma feita no tempo ideal. Acho também que é tudo questão de educar o cliente, dentro do bom senso e da realidade do mercado. Não dá para ficar meses com um job que levaria dias para ser feito.

  • Yeshua

    O fato é somente educar o cliente mesmo, porque eles acham que designers ou arte-finalistas, são um poço mágico de imaginação e criação instântanea capaz de ler a mente do cliente

  • http://www.agenciaguadalupe.com Renan Cristian

    Na verdade não é culpa do cliente. Ele na maioria das vezes não conhece o processo de criação, e impõe prazos como para qualquer outro fornecedor. Cabe a quem está no front com o cliente se impor como empresa e não deixar o cliente fazer terrorismo. Na maioria das vezes, a diretoria das agências cedem ao cliente para não deixar de faturar, abrindo mão da qualidade na maioria das vezes. O grande lance é que quem faz isso não enxerga o mal que faz ao mercado a longo prazo.
    Temos que aproveitar, o momento é oportuno para se diferenciar e se destacar dos que fazem tudo igual.

  • http://www.flickr.com/photos/viniblanco vinicius blanco

    A ques tão é deixar claro uma coisa:

    seu layout é um sorrizo. se voce tem um bom layout, voce tem um sorrizo lindo. se nao tem layout voce está de boca feixada. agora se tem um layout ruim, voce é banguelo.

    para ter um layout bom, custa tempo, e consequentemente dinheiro. agora, se querem ser banguelos, o problema é deles. nós designers nao podemos fazer milagres ainda mais em boca banguela.

  • http://sksorriso.blogspot.com Sam K.

    Exixte um certo mito na área artística de que o artista nasceu para “produzir”. E não como diziam os teóricos do design, para “conceber”. Produzir é algo muito mais rápido e efêmero enquanto conceber é algo enfadonho mas duradouro. Pensar em obras de artistas como Escher que levou a vida toda para compor um estilo, para realmente inovar, e para se dispor antes de tudo ( entenda-se receber, ganhar, ) conceber algo que está além de sua época. Por esse motivo a obra de Escher se enquadra na necessidade de criarmos sem atender determinadas expectativas do mercado.Sua obra perdura até hoje como exemplo de genialidade, ou senão de muito esforço e trabalho. ( além , eu acho que os designers norte-americanos e europeus já entenderam isto e fazem uma obra mais conceitual do que estiliistica). Por fim lembro de Da Vinci, que ganhava a vida como pintor, mas que sabia que sua obra de “conceber’ estava além disso, e se encontrava na arquitetura, na ciência, na anatomia e na arte. Produtividade ou Criação, dependem simplesmente de um ponto de vista: a eternidade ou o momento. è nisto que veremos os “bons’ designers realmente.

  • http://www.flickr.com/photos/martinmontingelli/sets/72157607948969533/ Martin Montingelli

    Levando em conta os dois lados da moeda geralmente as agências tem 4 dias em média para entregar um job, o que acredito que dependendo do job é um bom prazo. No entando o outro lado da moeda é que as agencias tanto de médio para grande porte, por maior que seja a sua equipe de criação o volume de jobs é tão grande que esses 4 dias se tranformam e apenas uma tarde ou uma manhã e dai sim a dupla que esta executando o job é sacrificada com os prazos indecentes. Ai meu irmão não tem criatividade que aguente, como disse nosso colega.. o job sai banguelo.. ouuu a dupla a passar a madrugada pra tentar fazer um bom trabalho. Acho tudo isso um saco, afinal se vc quer zelar por seu nome ou trabalho por melhor que seja a oportunidade do job a gente se F.de e não ganha mais do que um tapa nas costas e a pizza da madrugada. Sacanagem !!!

  • http://sksorriso.blogspot.com Débora

    Produtividade pode até existir, mas os chamados “clientes”, ele tem que enteder que esse tipo de trabalho envolve pesquisa, tem toda uma metodologia.
    Então se querem um trabalho decente, acho que deveriam obedecer um certo prazo.

  • dennyse

    produtividade é o q a empresa precisa para atender a demanda dos cliente,
    embora criação não tem muita noção do q pode ser viavel.

  • Anderson Gama

    Bom, sei que minha opinião aqui será totalmente adversa a de vocês. Não sou designer, sou engenheiro. E o maior dilema que temos é justamente este. Acredito que a criaçao deve vidar produtividade. O mercado de trabalho não é uma campo “viagens”. Acho importate muitas vezes viajarmos um pouco e sermos criativos ao extremo. Mas isto nao deve ser feito no mercado de trabalho! Neste ambiente precisamos ser produtivos. Digo isto porque muitas vezes temos(como engenheiros) dificuldade de produzir rapidamente porque o design nao ficou “Bom o suficiente”, e nao ficou pois queria inovar demais!

  • http://oinconfidente.com.br Júlio de Paula – “O Inconfidente”

    “Tudo que é belo , morre no homen e não na arte.”Palavras do DA VINCI ,então ,só cabe aos profissionais da área ,não deixarem a peteca cair ; a criatividade deve vigorar sempre.Na nossa cidade , OURO PRETO/MG , o designer e a Engenharia juntamente com a arquitetura tri-centenária dizem tudo.Apareçam e descubram uma fonte natural de inspiração.Outro coselho:acessem o “O Inconfidente” ON LINE e participem desta terra ,PATRIMÔNIO CULTURAL DA HUMANIDADE.(www.oinconfidente.com.br)

  • Ricardo Buril

    Acredito tb no meio termo entre os dois – tanto não dá para forçar uma criatividade (pq fica meia-boca) como não dá pra esperar o estalo mágico da criatividade (80% de ralação, na verdade).
    Creio q se o designer pretende deixar espaço para que o seu lado criativo seja percebido pelo cliente, ele deve mostrar o diferencial no produto – apesar das contas do dia a dia não deixarem de chegar, obviamente.
    PS: Opiniões adversas são sempre bem vindas, entretanto é bacana quando a gnt não precisa fazer esforço para compreender o que está escrito, independente da profissão de quem tenha escrito. Caprichar no português é uma forma de valorizar a opinião.

  • Andrea Martins

    Todo trabalho precisa de tempo para ser gestado. A agência precisa fazer com que o cliente entenda isso. Se você tiver que resolver uma embalagem em um dia, obviamente, vc terá que optar por uma faca básica ou pronta. Assim acontece em todas as áreas do design, seja editorial, de produto ou gráfico. Um tempo maior para gestar as idéias e testar sua eficiênica é necessário para se conseguir um produto diferenciado. Se todos entenderem isso, os trabalhos ganham em qualidade e o objetivo final que é suprir as expectativas do cliente e do mercado, será satisfeito.

  • http://www.flickr.com/photos/flocosdeneve RaffaelRMG

    todo projeto evolui com o tempo. acelerar o processo de criação de uma maneira errada não é valido. Nem sempre tempo é sinomino de criatividade e originalidade. As vezes as ideias mais especiais são momentaneas por serem momentaneas.

  • Rodrigo

    Para pensar: o trabalho que um designer leva 10 dias para fazer e que é feito por um publicitário em 2, quando é concebido por aquele vale dez vezes menos do que quando é produzido por este

  • Gustavo Lourenço

    Na minha opinião, trata-se de uma questão de conhecimento, ou educação, pois tanto os clientes como outros sectores não têm conhecimento do processo de criação, por isso não entendem. No entanto há formas de reduzir o tempo de criação. Estar permanentemente a par das tendências ou estar permanentemente em criação é uma ajuda, pois por vezes temos agora uma idéia vindo do nada que se aplica num job que vamos ter daqui a algum tempo. Os métodos são diferentes, mas é possível conceber métodos de produtividade na criatividade.

  • http://PriscilaVeysaga.designup.pro.br Priscila Veysaga

    Acredito que ser ler muitos livros, estar em constante atualização, ser talentoso e antenado ajuda o processode criação de maneira mais rápida, pois você ja tem uma base de por onde começar, porém produtividade é o que conta.
    Então o negócio é ser criativo sob pressão, pois o mercado não espera, está em constante movimento e o melhor de tudo isso é quando seu trabalho mesmo sob pressão sai! E vamos combinar neh..é no aperto que sai as melhores idéias!! =)

  • Willy Wesley

    Creio que tudo é na verdade uma questão de adapitação…então o lance é o profissional abrir o jogo com o cliente e impor o que é mellhor visando um bom resultado final.
    “Tempo é dinheiro mas nem sempre qualidade”

  • http://www.rodrigoseoane.com Rodrigo

    Acredito que o cliente querer tudo pronto pra ontem acontece em todo lugar do mundo, mas em lugares onde o design já é visto como uma ferramenta que agrega valor a marca e gera retorno como é visto na Europa, por exemplo,os clientes já aceitariam a palavra dos designers sobre o tempo e o custo de cada projeto.

    Mas para se chegar numa condição de trabalho dessas é necessário uma grande mudança de postura de todos nós , designers e agencias para educarmos os “maus” clientes sobre as vantagens e desvantagens de investir em design.

  • http://www.carlosmettal.multiply.com carlos mettal

    e preciso que as empresas se conscientizem e planejem as suas publicidades com um calendário de execução com antecipação de datas previstas para lançamentos, assim o designer não terá que correr contra o tempo. a mente é veloz, mas a aplicabilidade do resultado depende da máquina e das soluções esperadas.

  • http://bkingdom.webs.com maurecobk22

    bom eu ainda nao sou designer mais estou começando a aprender e a fazer cursos e digo que se as pessoas querem um trabalho bem feito que no caso leva mais tempo e acaba que os boms trabalhos sao mal vistos por demorarem
    e tem mais ideias nao vem do nada nao se pode forcar a telas
    (a nao ser que trablhe pra lego (mais é outra historia ))
    enfim designer nao é deus e nao pode ser mais rapido que sua cabeça
    e o cliente que espere
    quem disse que eles tem sempre razao (eles nao entendem a pensamento dos designer ) se querem moisas que saiam mais rapido que façam eles mesmos
    acho que a beleza é mais importante que a velocidade pelo menos nos produtos de hoje

  • http://www.onek2010.com.br Erik Vinicius

    Concordo, hoje em dia a rotina de trabalho do designer’s estão cada vez mais “piores.” Hoje o designer’s tem que parar de fazer apaneas “arroz e feijão.” Agora fica na responsabilidade deles também ficar olhando se o arroz e o feijão não queima. A grande moral dessa história é que o designer’s tem que mostrar a verdadeira criatividade, sendo de uma forma mais complexa ou inovadora. Pos verdadeiros designer’s tem o dom da criação e imaginação. Dentro dessa profissão creio eu, que não vai ter tanta rivalidades com a produtivade, pois nos já vivemos em um mundo na onde várias empresas quer crescer. Mas o designer alem de ser “designer” ele é obrigatório a enteder um pouco de marketing e publicidade. Mas alerta as pessoas que fazer lucro apenas com produtividade é a mesma coisa que jogar toda a produtividade fora. Uma produtividade tem que ter a criatividade de inventa e uma identidade visual com impacto. Hoje fazer design não é tão simples, não é apenas mecher em um Corel Draw ou um Indesign.etc, é enteder profundamente sobre design.
    Resumindo: O Design Saberá e já sabe trabalhar com produtividade, pois não é atoa que grandes multi-nacionais estão deixando de contratar “marketeiro e publicitários” Pois os designer’s estão fazendo todas essas áreas. Confio e admiro todos os designer’s profissionais de hoje. Infelismente existe micreiros que sujam nossos nomes.

  • Juliano Bortoletti

    Creio que a criatividade não pode ser simplismente forçada a funcionar. Sim é verdade que se temos uma bagagem maior nossa criatividade aflora mais rapido, porém novos designer não podem sofrer com isso, entao o negocio é “correr atras da máquina”, é dificl mas infelismente a sociedade nos obriga. Outra coisa que me deixa muito bravo são os engenheiros que criticam o trabalho dos designers, e ao contrario tmbm acontece, so colocarmos a mao na conciencia e analisar veremos que os dois podem trabalhar juntos sem nenhum problema(quando nenhum se mete no trabalho do outro), mas vemos varios engenheiros e arquitetos fazendo epecialização, pos, mestrado relacionados a design pq?? se nao acham muito importante??
    seria uma pergunta a ser feita a todos esses carinhas……….mas td bem faz parte neh….acho que vou parar por aqui pois vou lenge, aos poucos quero ir relatando meus pensamentos….ate mais.

  • http://bkingdom.webs.com maurecobk

    realmente amigo emgenheiros sao um pé no saco pros designers
    e eu que meu pai é um …

  • Henrique

    Acho que tudo depende do valor que foi combinado, quem nunca fez um trabalho barato e rápido?
    Se você parar para pensar no lado capitalista da coisa é mais lucrativo. Mais se o cliente te pagar um valor legal e exige um serviço de qualidade ele tem que estar ciente que isso leva um certo tempo.

  • http://portifa.tzaum.com Tony

    Acredito que a produtividade é um dilema para profissionais mal preparados.
    Todos os itens citados para que a pessoa prepare-se para atender ao mercado são ferramentas que vão auxiliar, mas por si não fazem um designer mais qualificado.

    boa parte da nova geração de profissionais investe seu tempo [online] na pesquisa por insipiração, e grudados na muleta de “estou buscando por referencias” ficam tanto ou mais tempo nas redes sociais que realmente produzindo, pesquisando, inspirando-se. Usam mais tempo escrevendo num português sofrivel [encontrado aqui nos comentários e em vários outros "lugares de design"] ao invés de evoluir seus processos de criação. Ao entender como funciona seu sistema / ritmo de trabalho, vai sair coisa boa com e em qualquer tempo. Nem tudo será o melhor, pois não existe profissional que só faz coisas boas.

    boa parte dessa geração perde tempo discutindo qual é o melhor software, qual o computador / sistema operacional / familia tipográfica mais bacana [e os batidos cliches do "amo essa, odeio aquela"], esquecendo que a ideia continua vindo daquela cabeça que está à frente das ferramentas que citei. No mais, um bom planejamento pessoal dribla qualquer dificuldade, até a procrastinação, essa sim, a vilã tanto da criação quanto da produtividade.

    Outra coisa também é o que se entende por “criatividade”. Mas só isso dá outras 3, 4 discussões :)

    Ah, outra falha que está nas empresas, nos clientes e nos profissionais, é a cultura:
    # O profissional esquece que está sendo pago não para colocar o seu estilo, não para fazer “arte”, e sim “artesanato”; está sendo pago para cumprir com um serviço. Cumpra e parta para o próximo! Quando você receber um projeto para “fazer arte”, dai sim é hora de mostrar tudo, num trabalho só, do que sabe, mostrar que aquele tempo pesquisando por referencias valeu a pena!

    # As empresas [de serviços de design / comunicação], só repassam a má organização dos clientes se forem igualmente mal organizadas. Aqui entra a iniciativa dos proprios profissionais em reclamar menos e otimizar mais seu ambiente de trabalho. Ou trocar de empresa / abrir a própria, porque o mercado é grande e tem espaço pra todo mundo, especialmente para gente comptetente.

    # Unânime: os clientes precisam ser educados quanto a prazos, custo vs. investimento e alguns, também sobre que papel cumprem no mercado. Se a sua empresa não faz isso, faça você. E não espere que eles aprendam isso sozinhos, pois assim como no nosso mercado, logo vem uma concorrente “que faz mais com menos” e acaba com o negócio dele.


recomendamos

Package Design Now!

416 páginas

Editora Taschen, 2008
Multilingue

sites recentes

Volta Ferrorama
Promocional
Paul Frank
Promocional
Pilot Handwriting
Tipografia
 
 
 

debate atual

Criação vs Produtividade

matérias randômicas

Os globos de Wendy Gold
Cinema é a maior diversão – Gary Hustwit
Escova de dentes Dews
Workshop Tipocracia + FontLab
Bolsa-carteira-anel de Alexandre McQueen

flickr

www.flickr.com/de2ign

arquivo

creative license

Tirinhas exclusivas de N.C. Winters, traduzidas para o português.
Creative License #66 – Despedida Final

enquete

  • Desculpe, não há nenhuma enquete ativa neste momento.

feedback

Você tem alguma idéia ou sugestão
para melhorar nosso site? Nós queremos ouvi-lo! Queremos que a De2ign seja, cada vez mais, do seu jeito e com a sua cara!

newsletter

Assine a newsletter e receba nossas matérias por e-mail. É mole ou quer mais?

twitter

Ó nós aqui no Twitter...